25 de Junho de 2020 | Postagem realizada por : Funcional Fit Pilates

Como melhorar suas lesões treinando descalço?

Como melhorar suas lesões treinando descalço?

Por Ariane Russo Fisioterapeuta Crefito3/86118-F

 Founder e CEO Funcional Fit Pilates

Seguimos com uma programação com prevenção e tratamento da saúde, sabe como? Fazendo exercícios totalmente descalço.

O pé é a parte do corpo que sustenta todo o nosso peso e faz parte importante do sistema locomotor por enviar ao nosso cérebro uma série de informações necessárias para manutenção da postura e ajustes durante os movimentos.

É uma estrutura que possui 26 ossos, 33 articulações, 20 músculos e 114 ligamentos, ele pode ser compreendido em três partes: Tarso (parte que tem ligação direta com os ossos da perna), Metatarso (parte do meio do pé) e as falanges dos dedos dos pés. Na sola do pé temos o arco plantar, que é composto pelo arco longitudinal e arco transversal. A função desse arco é absorver impacto e nos permitir andar em diferentes terrenos, também ajuda com a distribuição de peso do nosso próprio corpo e cria uma alavanca para impulsionar o corpo enquanto anda. A força e integridade do arco afeta significantemente a maneira com que o pé e o tornozelo trabalham juntos para sustentar o peso do nosso corpo.

Com o advento da tecnologia e do tênis, muitas pessoas usam tênis com a sola bastante alta e que deixam os dedos bem restringidos, o que deixa o pé “engessado”, limitando os movimentos dos dedos e do arco plantar. Estes tênis funcionam como uma espécie de “muleta”, ou seja, você acaba dando a este objeto todas as atribuições e funções primordiais, as quais o seu pé foi projetado, e que poderia fazer sem este objeto. Logo, seu pé fica fraco e disfuncional. Uma vida inteira usando estes tênis com alto poder de absorção de impacto pode prejudicar a saúde do nosso pé e consequentemente de outras articulações e segmentos do nosso corpo. De acordo com a lei do uso e desuso: se os músculos, tendões e ligamentos do pé não estão sendo usados, eles ficam fracos e perdem grande parte da sua capacidade funcional, o que pode resultar em dores nos pés, tornozelos, joelhos, e problemas posturais.

Às vezes, uma dor no joelho pode ser causada não por que o joelho em si está fraco, mas por causa do pé que não está fortalecido o suficiente para fazer seu trabalho sozinho, então os tornozelos e joelhos acabam absorvendo parte do impacto que o pé deveria absorver e consequentemente ocorrem as lesões e problemas crônicos. Por exemplo: Agachar com pés e tornozelos fracos contribui para desvios mecânicos nos joelhos e quadris, que consequentemente pode afetar até a posição da coluna vertebral, o que pode ser associado com dor na lombar, ombros, pescoço e fraqueza das extremidades superiores.

Quando treinamos descalços estamos com todos os receptores neurais ativados, o estímulo proprioceptivo do pé com o solo é muito maior, pelo fato de se estar descalço, no agachamento, por exemplo, temos mais equilíbrio e uma maior mobilidade do tornozelo, permitindo maior dorsiflexão e gerando menos sobrecarga no joelho. Treinar descalço fortalece os músculos dos pés, fazendo com que ele possa absorver mais impacto e assim gerando menos impacto nas articulações subsequentes, diminuindo o risco de lesão em outras articulações. No treino descalço podemos usar o arco plantar, os dedos para “agarrar o chão” melhorando o equilíbrio e efetividade dos movimentos.

Todavia, não precisa ser radical e abandonar os tênis e calçados, até por que para isso, também, deve haver um trabalho de adaptação e de preferência com supervisão de um profissional de Educação Física, pode-se ir optando e mudando aos poucos para tênis e calçados mais minimalistas, que sejam mais flexíveis e permita que os dedos, arco plantar possam ser usados nos movimentos, assim, aos poucos o pé vai recuperando sua funcionalidade.

Pensando nessas lesões o FFP tem uma programação que inclui funcional na areia, potencializando esses benefícios, porem todas as sequencias executadas, tanto no Studio, quanto na programação online, são todas feitas descalços.

Podemos concluir, então, que dentre os benefícios de se treinar descalço estão:

• melhora no equilíbrio,

• melhora da consciência corporal e propriocepção,

• melhora na postura,

• melhora na absorção de impacto,

• melhora nos padrões de movimento e consequentemente diminuição do risco de lesão e dores articulares no próprio pé e nas articulações subsequentes

Deixe o seu comentário